…Informação para Refletir e Crescer…

Arquivo para a categoria ‘Pesquisa’

Conviver bem é preciso!

conviver

Você é aquele tipo de pessoa que se acha certa criticando alguém na frente de uma terceira pessoa?

Ops! Então é com você mesmo que a reflexão de hoje quer ter um papo.

Flor, amigo, vê só : conviver é uma arte! Não precisamos ser artistas, mas para termos paz e ao nosso redor encontrarmos pessoas agradáveis, precisamos ao menos fazer a nossa parte.

E que parte seria essa?

Aqui vou listar alguns tópicos interessantes :

1.Dê aquilo que se você receber, não ficará chateado (a).

As vezes nos sentimos aliviados em sermos #sinceros. E nos permitimos falar aquilo que sentimos na hora.

Numa boa? Esse é um grande erro. Uma casca de banana.. pois se você pensa que por que tem intimidade pode falar a qualquer momento, qualquer coisa, está enganado. O lugar de você fazer isso sabe onde é? Na terapia. Lá você é livre pra se expor. E o bom é que lá, mesmo você falando de alguém não estará  expondo ninguém.

Você pode até pensar : “menina mas eu sempre fui assim”… compreendo que você carregue consigo o bordão da Gabriela “nasci assim, sou mesmo assim”.. até porque eu mesma já usei e muito esse bordão para me defender, me justificar de uma preguiça terrível de sair da minha zona de conforto. Que cá pra nós, essa zona fica estreita quando percebemos que geramos danos e que esses danos subtraem nossos momentos de alegria e paz no coletivo. Não é verdade?

2.Respeito é bom e todo mundo gosta.

Você pode se justificar que seus pais sempre falaram abertamente seja o que for na frente de qualquer pessoa, e você apreendeu esse comportamento como certo. Mais uma vez eu te compreendo, pois até hoje luto para ser além do que apreendi e conseguir ser quem eu quero, quem eu admiro(não é fácil, mas vale muito a pena a sensação de evoluir).

Nem sempre impor nosso jeito aprendido ao outro é bacana. Se você quer mesmo ter bons relacionamentos e ter feedbacks amorosos positivos, precisa investir! Como? Observe o outro… esse é o primeiro maior sinal de que você se importa com ele. Perceba o que ele gosta, o que não gosta.. entenda um pouco a visão dele e você conseguirá ser assertivo em seus comentários e posturas. O segundo maior sinal de que você valoriza essa pessoa é por em prática o que você aprendeu sobre ela. Por ex.: se você sabe que essa pessoa não é de engolir coisas desagradáveis, então, não fale nem faça nada que possa gerar nela uma reação defensiva ou até mesmo grossa. Isso é respeitar.

Outra coisa bem importante que é regra na área profissional e cabe perfeitamente para social é que : se for elogiar, tudo bem que seja em público. Mas se for criticar, seja inteligente, faça isso no particular, e faça com jeitinho para que o outro não se magoe, afinal se você tem algo a criticar é porque se importa com o crescimento dessa pessoa, e o segredo é Saber Fazer essa pessoa perceber isso. Se você o fizer em público, tenha certeza que ela não vai enxergar suas melhores intenções.

3.Não terceirize

Tenho percebido que as pessoas ao invés de reconhecer suas limitações, colocam no outro um peso que o outro nem tem.

Exemplo : eu fui grossa com você porque você fez isso.

Gente : ninguém tem o poder de nos controlar. Domínio próprio é um dos maiores sinais de maturidade.

Se você quer mesmo ser o maduro, evolua, busque formas de se controlar sem se fazer mal e nem fazer mal ao outro.

Uma outra coisa relevante é : assuma suas dificuldades. Não aponte no outro algo negativo simplesmente porque você não consegue fazer algo com ele como você mesmo gostaria.

4.Seja agradável

Existe uma regra de ouro que fala que se você elogia três vezes e pontua/critica uma, seu saldo será positivo na relação.

Sendo assim, limpe sua visão embaçada de tudo que já viveu até hoje. Lance fora todo lixo que te faz ser uma pessoa chata, critica e rabugenta. E torne-se o seu melhor. Para você mesmo e para o outro com quem você escolhe ou precisa se relacionar. No final das contas é uma questão de ser justo e sensato.

E aqui não me refiro a ser aquela pessoa que fica querendo agradar o tempo todo. De forma alguma. Isso é insuportável! Falo aqui de triar o que se fala… pois a palavra tem um poder enorme. Diga um eu te amo a alguém e veja o efeito transformador que essa ação terá. Falo aqui de que tem momentos que o mais sábio é de fato ficar calado. Se te incomodar muito, faz uma prece, em silêncio, mentalmente. Isso vai te ajudar a não ficar remoendo e ao mesmo tempo a não abrir a boca para jogar lixo nos outros.

Por último, se você quer ser bem sucedido em seus relacionamentos, Respeite.

Uma excelente forma de presentear o outro sem gastar dinheiro é respeitando os limites, interesses e forma de ser dessa pessoa.

Te desejo uma reflexão abençoada!

Que 2015 seja de evolução pra você!

Anúncios

Entusiasmo do Céu

image (3)

Sabedoria Infantil

Palavra-Cantada

Como mãe  a 9 meses, passei a agregar ao meu gosto musical um repertório nunca antes visto : “Palavra Cantada”

Indicada pelos meus amigos Gustavo Lopes e Mercês Lopes. 

E hoje, refletindo, a música “pé de nabo”me chamou atenção!

Espia só :

Pé de Nabo

Palavra Cantada

Ser assim é uma delícia
Desse jeito como eu sou
De outro jeito dá preguiça
Sou assim pronto e acabou

A comida de costume
Como bem e não regulo
Mas tem sempre alguns legumes
Que eu não sei como eu engulo

Brincadeira, choradeira,
Pra quem vive uma vida inteira
Mentirinha, falsidade,
Pra quem vive só pela metade

Quando alguém me desaponta
Paro tudo e dou um tempo
Dali a pouco eu me dou conta
Que ninguém é cem por cento

Seja um príncipe ou um sapo
Seja um bicho ou uma pessoa
Até mesmo um pé-de-nabo
Tem alguma coisa boa

Que visão show hein?

Que possamos buscar “dar um tempo” quando preciso, e dar-se conta de que Ninguém é 100%. E ai chamo atenção para que possamos aceitar primeiramente nossa imperfeição, que nos perdoemos por não sermos mais, e enxerguemos o outro como alguém tão humano quanto nós. E aí, buscar nele o melhor dele! Afinal, até um pé de nabo tem alguma coisa boa!

=)

Sentimento de Gratidão

IMG_5849_face0

Hoje uma leitora e amiga apareceu aqui para dar um feedback e fez toda diferença no meu dia!

Me senti tão grata por ela  ter expressado o que sentia diante de um post, que pensei o quão bem faz nos sentirmos gratos!

A gratidão é um sentimento que brota quando reconhecemos tudo que temos (pessoas, relacionamentos), tudo que somos(nosso desenvolvimento emocional, nosso crescimento). Ficamos gratos ao receber respostas positivas de quem amamos, de quem admiramos, de quem respeitamos.

Quando oramos e recebemos resposta de oração por ex. Eu fico imensamente feliz!!! Ganho um novo gás, um novo olhar, uma perspectiva maior e melhor do que é viver pra valer : viver no amor!

Agradeço aqui a todos que sempre acompanharam o CassBlog! Vou aparecendo aqui sempre que puder.

Beijos!

Amor se mede?

Imagem

Hoje em uma conversa edificante com uma profissional da área de Psicologia, saiu a frase : “não devemos condicionar o amor que acreditamos receber e o que doamos, de acordo com as respostas das pessoas”.

Achei um tanto profunda a frase e embora pareça óbvia, ficou ecoando durante o dia na minha mente.. Para desocupar um pouco ela, resolvi escrever um pouquinho aqui.

Você já se pegou contabilizando o quanto aquela pessoa( pai, mãe, irmã, namorado, marido) te ama?

Tipo: ah.. ele não lembrou dessa data, então não tem consideração por mim.

Ou : ele não fez isso, que é importante pra mim, então não me ama!

E ai baseada nessa viagem desnecessária, planejou todos os seus passos para com o indivíduo, na busca de “dar o troco”ou não se sentir por baixo.

Gente… isso é tão comum!!! Não importa idade.. sexo.. ou maturidade.. percebo que a grande maioria, para não dizer todos, faz um pouquinho isso. Ai lembrei de uma leitura recente que fiz : “A raiz da rejeição” de Joyce Mayer. Que fala bem sobre comportamentos que são baseados em – rejeição – o quanto é importante nos conhecermos bem, para sabermos lidar com o outro com tranquilidade.

Sim, eu sou super a favor da tranquilidade. Tenho descoberto não saber viver sem ela… já diz a música :

“Tudo é uma questão de manter,

a mente quieta, a espinha ereta,

e o coração tranquilo.”

Então, porque fazemos isso de medir o amor que o outro tem por nós pelas suas respostas/ ausências/ presenças/ presentes/ ações?

Acredito eu, que na insegurança de vivermos na raiz da rejeição sem sabermos, necessitamos por a régua a todo instante para nos certificarmos de que está tudo “sob controle”. E quem disse que o amor precisa de controle?! Ele precisa de liberdade… de maturidade… de um coração aberto. Pois sem liberdade o amor não flui. Sem maturidade ele não é percebido, e em um coração fechado, ele não entra.

Devemos ser positivos. Termos fé. Se o outro diz que nos ama, que acreditemos. E não fiquemos medindo os passos dessa pessoa tentando achar como que num “jogo dos 7 erros” o motivo dessa pessoa merecer nossa hostilidade, revanche ou qualquer outra coisa vinda de uma vibe que nada, nada, nada edifica! Nem a quem sente, nem a quem é ofertado.

Falamos muito de evoluir…

Nos gabamos muito pelo quase nada que fazemos…

E na hora H de amar, cadê nosso ser capaz?!

Onde esse herói escondeu suas forças?

Hoje eu me desafio a encontrar esse personagem dentro de mim que é capaz de ter tanta paz, que consegue amar!

E você, também quer achá-lo?!

Boa reflexão…

o que somos?

“Não somos apenas o que pensamos ser.
Somos mais: somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos; somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos ‘sem querer'”. Sigmund Freud.

Sabendo disso tudo, o que escolhemos ser hoje?!

Imagem

 

 

 

Você é mentalmente forte?

 Uma lista da Forbes que cita oito atitudes que as pessoas mentalmente fortes evitam: 

1. Perder tempo sentindo pena de si mesmas
Você não vê pessoas mentalmente fortes sentindo pena de si mesmas ou suas circunstâncias. Elas aprenderam a assumir a responsabilidade por suas ações e resultados, e têm uma compreensão inerente de que muitas vezes a vida não é justa. Elas são capazes de emergir de uma situação difícil com consciência e gratidão pelas lições aprendidas. Quando uma ocasião acaba mal para elas, pessoas fortes simplesmente seguem em frente.

2. Ser controladas ou subjugadas
Pessoas mentalmente fortes evitam dar aos outros o poder de fazê-los sentir-se inferiores. Elas entendem que estão no controle de suas ações e emoções. Elas sabem que a sua força está na sua capacidade de reagir de maneira adequada.

3. Gastar energia em coisas que não podem controlar
Pessoas mentalmente fortes não reclamam (muito) do trânsito, da bagagem perdida e especialmente das outras pessoas, pois reconhecem que todos esses fatores estão, geralmente, fora do seu controle. Em uma situação ruim, elas reconhecem que a única coisa que sempre podem controlar é a sua própria resposta e atitude.

4. Preocupar-se em agradar os outros
É impossível agradar a todos. Pior ainda é quem se esforça para desagradar outros como forma de reforçar uma imagem de força. Nenhuma dessas posições é boa. Uma pessoa mentalmente forte se esforça para ser gentil e justa e para agradar aos outros quando necessário, mas não tem medo de dar sua opinião ou apoiar o que acha certo. Elas são capazes de suportar a possibilidade de que alguém vai ficar chateado com elas, e passam por essa situação, sempre que possível, com graça e elegância.

5. Cometer os mesmos erros repetidamente
Não adianta realizarmos as mesmas ações repetidas vezes esperando um resultado diferente e melhor do que o que já recebemos. Uma pessoa mentalmente forte assume total responsabilidade por seu comportamento passado e está disposta a aprender com os erros. Pesquisas sugerem que a capacidade de ser autorreflexivo de forma precisa e produtiva é uma das maiores características de executivos e empresários bem-sucedidos.

6. Ressentir o sucesso dos outros
É preciso ter força de caráter para sentir alegria genuína pelo sucesso de outras pessoas. Pessoas mentalmente fortes têm essa capacidade. Elas não ficam com ciúmes ou ressentidas quando outros alcançam sucesso (embora possam tomar nota do que o indivíduo fez bem). Elas estão dispostos a trabalhar duro por suas próprias chances de sucesso, sem depender de atalhos.

7. Desistir depois de falhar
Cada fracasso é uma oportunidade para melhorar. Mesmo os maiores empresários estão dispostos a admitir que seus esforços iniciais invariavelmente trouxeram muitas falhas. Pessoas mentalmente fortes estão dispostas a falhar de novo e de novo, se necessário, desde que cada “fracasso” os traga mais perto de seus objetivos finais.

8. Ter medo de passar tempo sozinhas
Pessoas mentalmente fortes apreciam e até mesmo valorizam o tempo que passam sozinhas. Elas usam esse tempo de inatividade para refletir, planejar e ser produtivas. Mais importante, elas não dependem de outros para reforçar a sua felicidade e humor. Elas podem ser felizes com os outros, bem como sozinhas.